Networking – o que é e porque você precisa dele

Você com certeza já ouviu falar da importância de “um bom networking” – mas será que entende o que isso significa? Manter uma rede de contatos útil ao seu crescimento profissional não equivale a adicionar perfis indiscriminadamente no Facebook (e, depois, sequer lembrar quem são aquelas pessoas). Na hora de fortalecer suas conexões, vale mais cultivar menos relacionamentos, mas que sejam autênticos.

Essa rede é necessária tanto para quem está prestes a entrar no mercado de trabalho quanto para aqueles que já conquistaram a vaga tão desejada – nesse caso, pode ser o motivo de promoções e novas oportunidades. Uma pesquisa da consultoria Right Management, especializada em gestão de talentos e carreira, apontou que o networking é responsável por 70% das contratações. Um número alto demais para ser desprezado, certo?

Afinal, ser capaz de nutrir uma rede de relacionamentos revela uma série de diferenciais: primeiro, que o profissional será capaz de resolver diversos problemas, já que conta com o apoio e o conhecimento de seus contatos; segundo, que possui habilidades de comunicação, o que costuma ser diferencial em processos seletivos. Por fim, são esses amigos e conhecidos que podem criar pontes com outras empresas, oferecer indicações e, acima de tudo, ajudar seu negócio a atingir o sucesso.

Como começar a criar minha rede?

Se você é universitário ou recém-formado, provavelmente já possui alguns contatos na área em que deseja trabalhar. O primeiro passo é listar essas pessoas e avaliar seu nível de proximidade: há conexões valiosas que você está ignorando? Organize uma agenda ou planilha com as informações de contato, a área de atuação de cada uma delas e as habilidades ou contatos que podem ajudá-lo.

Com o documento em mãos, busque se reaproximar de antigos amigos ou colegas que se distanciaram – porém, seja natural, procurando assuntos de interesse mútuo, como notícias, eventos ou cursos.

Participar de situações sociais, como palestras, reuniões, conferências, aulas e happy hours também será essencial para expandir seu networking. Nesses eventos, saia da sua roda usual de conversa e envolva-se com pessoas novas.

O primeiro contato 

Para os mais tímidos, aproximar-se de novos contatos é uma tarefa árdua. Para driblar constrangimentos, faça perguntas sobre a pessoa e opte por ouvir mais do que falar. Demonstre interesse e, ao encontrar tópicos em comum, estabeleça uma conversa, ainda que sobre temas pessoais – que fortalecerão o vínculo entre vocês.

Cheerful group of business people standing together and communicating. [url=http://www.istockphoto.com/search/lightbox/9786622][img]http://dl.dropbox.com/u/40117171/business.jpg[/img][/url] [url=http://www.istockphoto.com/search/lightbox/9786738][img]http://dl.dropbox.com/u/40117171/group.jpg[/img][/url]

Outra dica é identificar algum problema em que você possa ajudar seu novo contato. Esse pequeno favor inicial gera cumplicidade e estreita o relacionamento. Não precisa ser um desafio gigantesco: às vezes, é suficiente mandar um e-mail apresentando alguém que será útil ao negócio do outro ou o link de um processo seletivo sobre o qual ele não havia ouvido falar.

Mantenha sua rede ativa 

Um dos principais erros apontados por especialistas é ignorar seu networking até o momento em que você mais precisa dele – ou seja, só entrar em contato com sua rede quando precisa de um favor. Todo mundo sabe quando está sendo vítima de um falso amigo, que vai tornar a desaparecer assim que conseguir o que quer. Lembre-se que o networking é uma via de mão dupla, em que ambos os profissionais ajudam e são ajudados.

Portanto, criar uma proximidade, ou mesmo amizade, é fundamental para o sucesso da sua rede. Mesmo mandar um recado de “feliz aniversário” ou um artigo que achou interessante, nas redes sociais, deixa claro que o laço é genuíno.

Como aproveitar minha rede?

Já possui uma rede forte? Ótimo! Agora, seu dever é trabalhar para que ela se torne uma ferramenta cada vez mais útil em sua carreira. O site americano Business Insider selecionou alguns comportamentos que potencializam o networking:

  • Reponda a três perguntas – ao fim de qualquer encontro, garanta que tem a resposta para essas questões: “como eu posso ajudá-lo?”, “quais ideias você tem para mim?” e “você conhece outras pessoas com quem eu deveria conversar?”. Elas garantem que o relacionamento será útil para os dois lados e que a reunião foi, de fato, produtiva.
  • Descubra suas superconexões – algumas pessoas possuem redes de contato imensas e grande poder para ajudá-lo em sua vida profissional. São suas superconexões, que podem gerar várias oportunidades. Além de garantir que o contato com elas vai permanecer, pense ainda em como as encontrou (em que ambiente estavam, sobre quais assuntos conversaram) e use essa informação para encontrar outras superconexões no futuro.
  • Crie comunidades – reúna pessoas que trabalham na mesma área, interessam-se pelos mesmos temas ou tem objetivos semelhantes, formando grupos mais íntimos, ou comunidades em que todos podem contribuir para a jornada do outro. Encontros presenciais, nesse caso, são indicados para fortalecer o relacionamento.
Use redes sociais

Na internet, ainda que o clima seja de informalidade, comporte-se com respeito. Antes de enviar uma mensagem, releia-a para conferir se está sendo claro em seus objetivos. Seja educado, ético e preze por sua imagem profissional: nada de fotos ou linguagem imprópria.

A Revista Exame listou seis ferramentas online que são eficientes na hora de se reconectar com antigos colegas, encontrar novos contatos e cultivar o networking sem sair de casa. Confira:

  • LinkedIn – a maior rede de relacionamentos profissionais do mundo conta com mais de 175 milhões de usuários no mundo todo (e cerca de 10 milhões no Brasil). Além de exibir seu currículo e recomendações, o LinkedIn possui o recurso “Grupos”, aonde é possível localizar outras pessoas com interesses similares e discutir assuntos em comum.
  • Power Meeter – o site faz com que o networking pareça um jogo online. O usuário marca áreas de interesse e, através de afinidades, encontra estranhos com quem conversar. O bate-papo dura dois minutos e, depois, é só decidir se quer manter o contato ou passar para o próximo da fila.
  • Atlz – um LinkedIn para universitários criado no Brasil. Lá, você pode seguir empresas, participar de comunidades e se conectar com outras pessoas que queiram discutir e aprender sobre os mesmos temas.
  • Work Simple – além de ter seguidores e seguir outros usuários, é possível criar portfólios e fazer perfis individuais, de equipe ou de empresas.
  • Camcard – um leitor de cartão de visitas, ele reconhece as informações a partir da câmera do celular ou tablet. Os dados são decodificados e adicionados à sua agenda de contatos automaticamente. Outra opção é criar um cartão virtual que pode ser enviado por SMS, email ou QR Code.
  • Beknown – quem tem Facebook pode participar automaticamente desse aplicativo, com foco em networking e recrutamento. A proposta é auxiliar na busca por oportunidades profissionais sem sair da famosa rede social.

Marcela Lorenzoni é jornalista e professora de inglês. Trabalha na startup de Educação Geekie. Atualmente, mora em São Paulo, onde faz pós-graduação em Educação no Novo Milênio.

Quer se capacitar? Seja um Talento Ganbatte e se desenvolva!

Fontes: 

Posted in Blog, Mundo do Trabalho, Processos Seletivos and tagged , , .