A busca pelo primeiro estágio: como se vender e destacar seus pontos fortes

O primeiro estágio é um verdadeiro divisor de águas na vida do jovem. Seja ele de nível médio (aquele que iniciamos quando estamos no ensino médio) ou de nível técnico / superior, a busca pelo primeiro estágio é um desafio, mas nós da Ganbatte vamos te ajudar a deixar essa tarefa um pouco mais fácil.

É preciso ter experiência para conseguir o meu primeiro estágio? Não!

Provavelmente você já ouviu o famoso dilema de Tostines: vende mais porque é fresquinho ou é fresquinho porque vende mais?

A busca pelo estágio algumas vezes passa por esse dilema também: preciso de experiência para ter um estágio e preciso de um estágio para ter experiência. É com imensa satisfação que eu te digo, jovem que procura sua primeira oportunidade no mercado de trabalho, que NÃO, você não precisa de experiência para conseguir o seu estágio.  Aliás, é justamente para isso que serve o estágio, para que você adquira experiência profissional. Eu sei que agora você deve estar olhando para a tela com cara de “ué”, mas vamos te mostrar o caminho das pedras: Mostre que você possui as habilidades necessárias para ocupar a vaga. Você pode não possuir experiência propriamente dita, mas pode ter vivência, seja como líder de algum projeto social, algo em sua comunidade local, igreja ou time de futebol. Tudo é válido, desde que você saiba se vender!

Aposte no currículo!

Um bom currículo é o verdadeiro ás na manga e pode te colocar em posição de destaque diante de outros candidatos. Por isso, nada de preguiça na hora de fazer o currículo. Ele é o seu cartão de visitas, o primeiro contato que o entrevistador tem com você, então é importante dedicar um tempo nessa tarefa e deixar seu currículo ainda mais atrativo. A Ganbatte criou um e-book inteirinho e grátis sobre esse assunto e você pode saber mais clicando aqui!

Para deixar seu currículo mais recheado e impressionante, invista em cursos. Existem diversos cursos on-line e gratuitos que você pode fazer e inclusive obter certificados.

 Entenda o que você está vendendo

Você pode pensar que o está vendendo são suas horas de trabalho, os conhecimentos que acumulou ou as habilidades que adquiriu. Isto está parcialmente correto, mas a resposta real vai para muito além destes fatores. Pense sobre sua história como indivíduo, sua família, o bairro onde cresceu, as classes que representa, a história dessas classes, o contexto do seu país, seu papel nesse contexto, o que você deseja alcançar e o que está disposto a fazer para alcançar esses objetivos. Tudo isso faz parte da sua identidade e de quem você é, inescapavelmente, como indivíduo e como profissional.

Autoconhecimento, atenção e informação, são as verdadeiras moedas do século XXI, e serão sua principal fonte de riqueza enquanto procura se inserir no mercado de trabalho. Ao entender essa sua identidade, busque compreender também de que forma a sociedade como um todo costuma enxergá-la, e tente identificar quais as ameaças e oportunidades que essa visão social apresenta para você e para outros como você.

Entenda o que esperam de você

As relações humanas são embebidas em expectativas. Identificando quem você é e se encontrando nesse processo identitário, você se torna capaz de exceder e até mesmo modificar essas expectativas, surpreendendo até mesmo os mais experientes recrutadores. Domine sua história pessoal, a história do seu contexto, as coisas que você aprendeu com elas e de que maneiras planeja modificá-las nas direções que acredita e por quê acredita nessas direções.

Busque também entender as necessidades do mercado contemporâneo e de que forma equilibrá-las com o que você pode oferecer. O ritmo de trabalho atual é acelerado e exige constante adaptação e foco em resultados. Busque sempre se desafiar em projetos diversos, aprender coisas novas e atingir objetivos. Seus futuros sócios ou empregadores vão valorizar o que você alcançou e sua capacidade de aproveitar oportunidades.

Se mantenha relevante e atualizado em seu campo de atuação

Não deixe de praticar com certa regularidade suas maiores aptidões e habilidades técnicas e se mostre disposto a receber feedbacks. Entenda sua indústria e as ‘ferramentas da moda’ tão como seus fundamentos e as ferramentas que provavelmente irão perdurar por bastante tempo. Desenvolva a habilidade de usar essas ferramentas de modos diferentes e inovadores. Inove sua prática, seu mercado e a si mesmo.

Ouvir um “não” é difícil, mas necessário

Seria o meu sonho de princesa passar em todas as entrevistas que eu fiz na vida? Seria. Mas se isso tivesse acontecido, eu não teria aprendido, não teria melhorado e me preparado ainda mais. Por tanto, não desanime se você não passar na entrevista para o seu primeiro estágio (ou qualquer outra entrevista). Encare isso como uma experiência e continue tentando. Sua hora vai chegar!

Prazer, Diego Henrique, 26 anos, profissional da área de marketing e apaixonado pela escrita. Sou colunista de alguns sites por essa internet de meu Deus, falando sobre relacionamentos, comportamento e lifestyle.

Entrevista de emprego: Como usar a linguagem corporal ao seu favor

Na hora da entrevista, o corpo fala! Mesmo sem querer, nosso corpo é um perfeito transmissor de sentimentos.

A linguagem corporal expressa através dos seus movimentos e posturas o que você está sentindo naquele momento. Por isso, para se sair bem em uma entrevista de emprego não é necessário apenas se preparar visual e verbalmente, mas outras formas de comunicação como os gestos também contam, mesmo que inconscientemente.Veja mais

12 dicas infalíveis para causar boa impressão no primeiro dia de trabalho

Vai começar 2016 com um novo emprego? Parabéns! Depois de organizar currículos, estudar para testes e atravessar entrevistas, é hora de mostrar à empresa que ela fez a escolha certa. As primeiras impressões colhidas em seu primeiro dia de trabalho podem ser reveladoras, tanto para seus chefes quanto para a equipe; portanto, pense com cuidado em todos os detalhes de sua estreia. Veja mais